Open/Close Menu

Informações para Contato

Praça John Kennedy, S/N - Centro
Palácio das Águas - CEP: 13930-000

Telefone
Horário de Atendimento ao Público

8h às 17h

O prefeito de Serra Negra fez um esclarecimento sobre suas decisões e medidas que tratam de evitar a transmissão da covid-19 entre cidadãos do município. A declaração ocorreu em 17 de março, durante visita a uma escola municipal para vistoriar os kits pedagógicos e de alimentos que o Executivo Municipal está oferecendo à comunidade escolar.
“A covid-19 está matando as pessoas e a Prefeitura vem fazendo um trabalho conjunto com os técnicos da equipe de saúde para tentar minorar o problema da covid-19, mas ainda é muito sério e está se agravando, pelo que a gente vê, em diversos lugares do Estado de São Paulo, do Brasil e isso nos traz uma preocupação muito grande’, iniciou o prefeito. "Quando os pais nos questionam por que não se iniciam as aulas, eu respondo que ainda não é momento. “Não vamos arriscar a vida das crianças, da equipe da educação, enfim, da nossa municipalidade”.
“Quando as pessoas reclamam que fecha um comércio, um bar, um restaurante... isso é muito triste para todos nós. Queríamos que todos estivessem abertos, trabalhando, lutando com a cidade crescendo, trazendo turista para Serra Negra, gerando emprego para a população, mas temos que pensar que, em primeiro lugar está a vida”.
O prefeito diz ainda que não adianta ter o emprego, ter o turista, se não tiver o povo de Serra Negra vivo para recebê-los e poder ocupar as vagas de emprego proporcionado. "Hoje, infelizmente, batemos o recorde de mortes no país. Quase 2.850 mortos em um dia só. Isso é mais do que uma guerra. Em guerra enxergamos a casa sendo destruída, um prédio caído. Esse vírus está matando devagar pessoas sem que enxerguemos. Temos recorde de mortes; com isso, recorde de enterros no país. Isso é muito grave e muito triste. Vamos continuar lutando para que isso ocorra da menor forma possível no nosso município. Custe o que custar”.
“Já estamos com recursos separados para comprar vacinas; dependendo da autorização e de um laboratório que possa nos vender. É isso que estamos fazendo: priorizando a saúde, priorizando o estudo a distância, priorizando alimentação, priorizando as coisas mais importantes do município.”
“Queríamos estar fazendo obras, cumprindo nosso plano de governo, mas temos que priorizar o que é mais emergencial nesse momento: saúde, educação, bem-estar das pessoas. É isso que estamos procurando fazer. Não fiquem bravos comigo. Se vocês estivessem no meu lugar, estariam fazendo a mesma coisa; porque eu sei que a população tem coração, tem cabeça, tem amor e é assim que precisamos viver.”
“Nós dependemos uns dos outros e todos dependem de um caminho certo. E o caminho certo é uso de máscara, álcool em gel, distanciamento e, se Deus quiser, vacinação.”
COMPARTILHE: