Secretaria de Saúde adquire aparelho que permite fazer o teste da orelhinha

11/10/2017 16:17:13

Com o objetivo de detectar precocemente o diagnóstico de deficiência auditiva e ampliar o atendimento aos usuários do SUS, a Secretaria de Saúde adquiriu o aparelho de otoemissão acústica para realizar o teste da orelhinha.

A partir de segunda-feira, 16 de outubro, o teste já poderá ser agendado no Ambulatório de Saúde Mental, localizado na Praça Lions, nº120, Centro. Para a secretária de Saúde, “o aparelho é importante para detectar precocemente a audição dos bebês, oferecer um diagnóstico o mais breve possível e melhorar a saúde da população”, destacou.

A importância do teste da orelhinha nos bebês recém-nascidos – Todo bebê está submetido a apresentar possíveis problemas auditivos ao nascer ou adquiri-los nos primeiros anos de vida.

Com a finalidade de prevenir a deficiência auditiva ou até mesmo de remediar, no caso dos bebês que apresentam surdez congênita, foi criado um programa de triagem auditiva neonatal que tem como finalidade avaliar a audição em recém-nascidos.

Esse programa é eficaz no sentido de prevenção e cuidados auditivos, sendo indicado por instituições do mundo inteiro, visando o diagnóstico precoce de perda auditiva, uma vez que sua incidência, na população geral, é de 1 a 2 por 1000 nascidos vivos.

Quando deve ser feito?

Orienta-se realizar o teste da orelhinha, nos primeiros anos de vida do bebê (3 meses), detectando perdas precoces que possam influenciar no aprendizado da linguagem. Geralmente o exame é realizado no berçário em sono natural, de preferência no 2º ou 3º dia de vida. O tempo de duração varia entre 5 e 10 minutos, não tem qualquer contraindicação, não acorda nem incomoda o bebê. Não exige nenhum tipo de intervenção invasiva (uso de agulhas ou qualquer objeto perfurante) e é absolutamente inócuo. A triagem auditiva é feita inicialmente através do exame de Emissões acústicas evocadas (código 51.01.039-9 AMB).

Como é dado o resultado?

Após o final do exame, além do resultado, é passado para o responsável e para o médico que solicitou o exame, um protocolo de avaliação. No caso de suspeita de alguma anormalidade após a realização da triagem auditiva neonatal, o bebê será encaminhado para uma avaliação otológica e audiológica completa.

Com o objetivo de ajudar a prevenir a deficiência auditiva, seguem abaixo alguns fatores que levam à surdez:

Fatores de risco para a surdez :

Bebê de 0 a 28 dias

– História familiar: ter outros casos de surdez na família;

– Infecção intrauterina: provocada por citomegalovírus, rubéola, sífilis, herpes genital ou toxoplasmose;

– Baixo peso;

– Hiperbilirrubinemia: doença que ocorre 24 horas depois do parto. O bebê fica todo amarelo por causa do aumento de uma substância chamada bilirrubina;

– Medicações ototóxicas;

– Síndromes neurológicas: Síndrome de Down ou de Waldemburg, entre outros.

 

Fonte: http://brasilescola.uol.com.br/fonoaudiologia/a-importancia-teste-orelhinha-nos-bebes-recemnascidos.htm

 

 

 

Voltar

Fotos

LOCALIZAÇÃO
Praça John Kennedy, S/N - Centro
Palácio das Águas - CEP: 13930-000
Serra Negra, SP - (19) 3892-9600
Horário de Atendimento ao Público: as 13:00 as 18:00
CANAIS OFICIAIS
           
Logo Desenvolvido por Frequência