Open/Close Menu

Informações para Contato

Praça John Kennedy, S/N - Centro
Palácio das Águas - CEP: 13930-000

Telefone
Horário de Atendimento ao Público

8h às 17h

Demandas foram apresentadas em reunião com secretário executivo de Desenvolvimento Regional

Desde o último final de semana, quando o Governo do Estado de São Paulo classificou os municípios do Departamento Regional de Saúde (DRS) VII de Campinas na Fase 1 -Vermelha), a mais rígida do Plano SP de retomada econômica, os prefeitos do Circuito das Águas têm se mobilizado no sentido de obter uma reclassificação para a Fase 2 - Laranja, para que seja possível alguma atividade econômica em função das dificuldades sociais que vêm crescendo a cada dia.
Na última segunda-feira, 6, houve a primeira reunião na Prefeitura de Monte Alegre do Sul. Além do prefeito e do vice de Serra Negra, participaram os prefeitos de Monte Alegre do Sul (juntamente com a vice-prefeita), de Amparo, de Socorro, de Águas de Lindoia e de Pedreira, além do vice-prefeito de Lindóia e da secretária municipal de Turismo de Holambra. Na ocasião, os chefes dos Executivos apresentaram um panorama da região e foram unânimes em dizer que a realidade local é diferente da de Campinas e que a economia nesses municípios depende de um mínimo fluxo de turistas, ainda que não possa ser normal.
Os representantes dos municípios também se comprometeram a levantar junto aos secretários municipais de Saúde os dados do Circuito das Águas para serem apresentados ao Governo do Estado, uma vez que o Plano São Paulo dá autonomia para que prefeitos diminuam ou aumentem as restrições de acordo com os limites estabelecidos pelo Estado, desde que apresentem os pré-requisitos embasados em definições técnicas e científicas.
Na tarde de terça-feira, 7, os representantes dos municípios se reuniram, no Palácio dos Bandeirantes, com o secretário executivo de Desenvolvimento Regional para conversar sobre a situação econômica e da pandemia nos municípios. Apenas o prefeito de Pedreira e o vice de Serra Negra não puderam comparecer, mas Pedreira foi representada pelo vice. Holambra e Jaguariúna não enviaram representantes.
Segundo dados das nove cidades que compõem o Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento do Polo Turístico do Circuito das Águas Paulistas – Serra Negra, Lindóia, Águas de Lindóia, Socorro, Monte Alegre do Sul, Amparo, Pedreira, Jaguariúna e Holambra – a região estaria na zona verde em relação a ocupação de leitos e número de casos confirmados; na Laranja quanto aos óbitos e na Vermelha em relação às internações.
O secretário executivo da pasta se comprometeu a levar essas informações por meio de ofício até o final desta semana ao Comitê Executivo do Governo Covid-19 para que sejam avaliadas maiores segmentações e eventuais flexibilizações de acordo com uma realidade mais regionalizada. “Na verdade é uma região muito grande a DRS Campinas e às vezes por haver grandes cidades penalizam as menores. O vírus caminhou para o interior, mas acredito que vamos entrar numa fase de estabilização. A região de Campinas passa por uma dificuldade porque a taxa de ocupação de leitos de UTI é alta, mas o governo está procurando ampliar a capacidade através de equipamentos para que essas cidades possam passar rapidamente para a Fase 2 e em seguida à Fase 3. O importante é o governo trabalhar firmemente para poupar vidas e essa região terá toda nossa atenção”, declarou o secretário, que também considerou positivos os dados do Circuito das Águas, com exceção das internações. “Na região do Circuito das Águas pelo que vimos na última semana a preocupação é em relação ao número de internações, não em números absolutos, mas proporcionalmente de uma maneira que faça a região mudar de fase. Mas vamos ver com muito critério os dados apresentados hoje para que essa região maravilhosa, que gera tanto emprego pelo turismo, possa voltar à normalidade”, acrescentou.
O prefeito de Serra negra espera que o Governo do Estado se sensibilize com a situação local. “Esperamos que possamos estar na Fase 2 - Laranja, conforme estabelecido, inclusive pelo nosso decreto municipal e aguardamos uma resposta breve. Até lá, continuaremos em busca de aprimorar cada vez mais nossas ações e nossos dados a fim de convencer os órgãos estaduais a permitir que possamos trabalhar em busca de nossa recuperação econômica”, declarou.
COMPARTILHE: